Toda disciplina tem seu jargão. Num compêndio de Matemática, por exemplo, podemos nos embananar com números primos, complexos e fatoriais; num livro de Português, confundir análise sintática com morfológica e hipérbole com hipérbato... Já a Informática...

Bem, a Informática não é exatamente uma ciência exata; está mais para exótica, esotérica, esdrúxula. Talvez por isso alguns engraçadinhos definam hardware como aquilo que a gente chuta e software, como o que a gente xinga.

A despeito de qualquer criança recém-saída dos cueiros ser capaz de operar um PC, não faltam usuários calejados que ainda confundem CPU (que é o processador) com o gabinete do sistema e memória RAM (memória física do computador) com o HD (dispositivo de armazenamento persistente, que em última análise, também é considerado “memória”).

Por conta dessa avalanche de termos estranhos e siglas formadas por termos em inglês, meu ex-parceiro Robério e eu incluímos um DICIONÁRIO DE INFORMATIQUÊS na nossa saudosa Coleção Guia Fácil Informática, mas isso já é outra conversa. Se você confunde bits com bytes, drive com drivercapacidade do HD com espaço na memória RAM, saiba que não está sozinho. A informática nos trouxe uma vasta gama de neologismosacrônimos siglas ― geralmente na língua do Tio Sam ― que dão margem a equívocos dessa natureza.

CONTINUE LENDO EM https://fernandomelis.blogspot.com.br/2018/01/algoritmo-logaritmo-e-que-tais.html