Dentre as muitas postagens que eu já publiquei sobre segurança digital, há dúzias sobre senhas ― "palasvras-chave" que usamos para fazer logon no Windows, acessar redes sociais, correio eletrônico, netbanking e outros serviços online.

Como o leitor certamente já sabe, as senhas funcionam como “chaves que abrem fechaduras virtuais”. E se não deixamos a chave do carro no contato quando não estamos por perto, ou a chave de casa na fechadura quando nos ausentamos, não há razão para deixarmos nossas senhas expostas aos abelhudos de plantão.

O problema é que passwords seguras costumam ser de difícil memorização, daí muita gente escrevê-las em post-its e colá-los na moldura do monitor ― ou, pior ainda, no verso do cartão de crédito.

Observação: Quem quiser saber como criar senhas seguras e fáceis de lembrar pode digitar senha no campo de buscas do Blog e vasculhar os resultados, que trazem também diversas sugestões de gerenciadores de senhas, tanto pagos quanto gratuitos ― com eles, a gente precisa memorizar apenas uma senha-mestra e deixar por conta do aplicativo o preenchimento das demais, onde e quando elas se fizerem necessárias.

O fato de não ser recomendável usar a mesma senha para múltiplas finalidades torna ainda mais difícil guardar na memória os passwords que não utilizamos frequentemente, como é o caso da senha que dá acesso ao nosso roteador Wi-Fi, por exemplo. Até porque esses aparelhos oferecem a opção de logon automático, e assim a gente só precisa digitar a senha quando vai usar um dispositivo que ainda não tenha sido conectado à nossa rede.

Nas edições anteriores ao Windows 8.1, era fácil descobrir a senha do roteador ― bastava clicar no ícone da conexão wireless, na área de notificação do sistema, dar um clique direito sobre a rede desejada, selecionar a opção Exibir propriedades da conexão e, na janelinha que se abria em seguida, marcar a caixa de verificação “Mostrar caracteres” para que a senha fosse exibida. A partir de então, todavia, a coisa é um pouco diferente, mas nada que quem conhece o caminho das pedras não tire de letra. Confira:

  1. Dê um clique direito sobre o ícone de conexão Wi-Fi para que as opções do mesmo apareçam;
  2. Clique em “Abrir a Central de Rede de Compartilhamento”, onde são exibidas as conexões de rede que seu computador reconhece;
  3. Clique sobre o nome de sua conexão Wi-Fi para visualizar as configurações e ter acesso à respectiva senha;
  4. Na próxima tela, clique sobre “Propriedades da Conexão Sem Fio” e em “Segurança”, e então marque a caixa “Mostrar caracteres” para que a senha da sua rede seja exibida em caracteres alfanuméricos.

Observação: Confira na figura que ilustra esta postagem a lista das 10 senhas mais comuns ― e, portanto, as primeiras testadas em caso de tentativa de invasão ― segundo a empresa de segurança digital SplashData, que analisou mais de 3 milhões de passwords vazadas em 2014.

Era isso, pessoal. Abraços e até a próxima.