Tudo bem, o “computador da família” é coisa do passado, daqueles tempos em que o hardware custava os olhos da cara, não existiam tablets e os celulares eram apenas telefones móveis. Hoje, os membros da família compartilham apenas o sinal de internet distribuído pela casa por roteadores wireless, e cada um navega a partir de seu próprio dispositivo.

Mesmo assim, há situações em que podemos ser obrigados a compartilhar nosso PC com outras pessoas, ainda que eventualmente, é não é exatamente incomum que esses usuários eventuais instalem aplicativos que não gostaríamos de ter em nosso PC. E ainda que a política de contas de usuário do Windows seja uma mão na roda, não custa saber impedir a instalação de novos aplicativos sem nossa expressa permissão.

O próprio Windows oferece duas maneiras de proibir a adição de novos softwares, que funcionam em todas as edições recentes do sistema. À primeira vista, ambas parecem trabalhosas, mas são bem simples e, o que é melhor, podem ser facilmente revertidas. Note que a primeira opção pode não funcionar nas versões de entrada do Windows (Home ou Basic), mas não custa nada você testá-la antes de partir para o “plano B”. Para tanto:

― Pressione as teclas Win+R para convocar o menu Executar;

― Digite gpedit.msc na caixa de diálogo e pressione a tecla Enter.

― Na tela do Editor de Diretiva de Grupo Local, navegue pelas pastas Configuração do Computador > Modelos Administrativos > Componentes do Windows > Windows Installer, dê um clique duplo sobre Windows Installer e, na lista à direita, localize a opção Desabilitar o Windows Installer.

― Dê duplo clique sobre essa opção, selecione Habilitar e confirme em OK.

Observação: Nem seria preciso dizer, mas vamos lá: para reverter o sistema ao status quo ante, ou seja, liberar novamente a instalação de novos softwares, basta seguir os mesmos passos selecionar a opção Desabilitar.

Supondo que você receba uma mensagem de erro ao tentar abrir o editor em questão, o jeito será recorrer ao plano B, que requer uma alteração na configuração do Registro do Windows. Mas isso e assunto para a próxima postagem. Abraços e até lá.