Processadores da Intel fabricados na última década são passíveis de uma falha de segurança que coloca dados do usuário em risco. Trata-se de um erro de design que permitiria a um cibercriminoso visualizar blocos de memória protegidos pelo sistema operacional e, portanto, acessar informações confidenciais do usuário da máquina vulnerável, como senhas e outros dados pessoais/confidenciais.

Essa brecha de segurança está presente em CPUs Intel, independentemente da geração, e incide diretamente na relação entre o chip e o kernel (núcleo) do sistema operacional, seja ele o Windows, o Mac OS ou o Linux ― embora cada qual tenha seu modelo próprio de kernel, todos são vulneráveis).

Tanto a Gigante dos Processadores quanto a Microsoft, a Apple e as comunidades GNU/Linux estão trabalhando numa solução para o problema, mas o que se obteve até agora tende a comprometer o funcionamento dos chips, resultando numa redução de 7% a 30% no desempeno... CONTINUE LENDO EM http://fernandomelis.blogspot.com.br/2018/01/falha-de-seguranca-nos-processadores.html