Conforme eu antecipei dias atrás, o MS Paint de despedirá de seus fãs no mês que vem ou no próximo, quando a Microsoft lançar mais uma atualização abrangente do Windows 10, mas deverá ser oferecido para download na loja online do Windows ― pelo menos foi isso que a empresa afirmou recentemente. Não vou repetir o que já disse sobre o vasto leque de editores de imagem ― instaláveis ou disponíveis na forma de webservices ― que podem ser encontrados na Web. Todavia, o assunto me fez lembrar de um detalhe que muitos leitores talvez não conheçam. Vamos a ele.

Para inserir figuras em documentos do Word, basta clicar em Inserir > Imagem > Do arquivo e selecionar a foto ou figura desejada (JPG, BMP, TIF, GIF, etc.). Para realizar a operação inversa ― isto é, copiar uma imagem a partir de um documento do Word ―, clique em Editar > Copiar, abra o Paint (ou outro programa gráfico qualquer) e clique em Editar > Colar.

Para evitar a perda de qualidade da imagem, clique em Arquivo > Salvar como, defina o tipo de arquivo como Página Web HTML, dê um nome a ele preservando a extensão .htm e salve-o no local desejado (na pastinha que irá surgir, mantenha a versão integral e descarte a miniatura do arquivo).

Imagens salvas no formato .bmp mantêm a resolução original, mas resultam em arquivos muito volumosos. Para ilustrar trabalhos impressos, escolha o .tif ou o .gif, e para postar as fotos na Web ou enviá-las por email, fique com o popular .jpg.

Observação: Imagens que você recebe por email podem ter sido previamente compactadas, o que acarreta falhas decorrentes da compressão do padrão .jpg. Nesse caso, de nada adianta você convertê-la para outro formato, pois isso não irá resolver o problema.